Exposição sobre a História da Medicina no Espírito Santo no Centro Cultural Majestic (dia 11/10/2010)


“A mesa-redonda sobre Medicina: da Filantropia a Alta Tecnologia ocorrerá no Centro Cultural Majestic
O Centro Cultural Majestic e a Secretaria de Cultura de Vitória (Semc) promovem, nesta terça-feira (23), das 9 às 12 horas, mesa-redonda sob o tema Medicina: da Filantropia a Alta Tecnologia. O evento, que acontece na sede do Majestic (rua Dionísio Rosendo, 99, Centro), tem entrada franca e faz parte do projeto História Viva, iniciado em 2006 com o apoio da Lei Rubem Braga, da Prefeitura de Vitória.
O objetivo do encontro é relembrar a época em que ‘a medicina tradicional mantinha a relação médico-paciente na base da camaradagem’, até chegar aos dias atuais, quando as tecnologias na medicina dão novos rumos aos procedimentos com tratamentos de primeiro mundo em modernos centros médicos.
Toda a trajetória da medicina capixaba e curiosidades inusitadas serão relatadas nesse encontro, que terá a mesa-redonda composta pelos médicos João Luiz de Aquino Carneiro, Luiz Buaiz, Paulo Jorge da Fonseca Bonates e Antonio Alves Benjamim Neto.
A programação prevê, ainda, homenagens especiais aos reconhecidos profissionais da área de saúde: Victor Santos Neves, Aprígio da Silva Freire, Douglas Puppin, Schariff Moysés e José Carlos Saleme.
‘A idéia é trazer a memória das pessoas, a história do centro de Vitória, mas não simplesmente mostrando monumentos arquitetônicos. Queremos humanizar essa homenagem com os personagens que fizeram e fazem parte da história da cidade’, afirma a presidente do Centro Cultural Majestic, Astrid Maria Câmara Gomes.”
http://vitoria.acharei.com.br/prefeitura/vitoria/espirito_santo/61/historia_da_medicina_no_espirito_santo_e_tema_de_debate_no_majestic.html
              Com essas palavras é divulgado a exposição em agosto de 2009 e que pudemos ver (ou rever) na última segunda-feira, dia 11 de outubro de 2010.
Expondo o que foi visto:
               A exposição era composta por duas partes, uma sequência de fotos trazendo partes importantes da história da medicina no Espírito Santo e uma apresentação de um vídeo contendo as falas dos convidados e homenageados especiais.
               Nas fotos pudemos ver fotos de uma sequência cronológica, e fotos sem datas com legendas relacionando com a história da medicina no estado.
1905 – Inicio das obras de construção da Santa Casa de Misericórdia na Praia do Suá em Vitória.
1910 – Lançamento das obras da Santa Casa de Misericórdia em seu local definitivo.
1934 – Santa Casa de Misericórdia – Direção das Irmãs Viscentinas ( foto das irmãs Viscentinas em frente à Santa Casa).
Hospital São Pedro – atual pronto atendimento municipal – primeira tentativa de implantação de um hospital das clínicas da Universidade.
Obra social Santa Luzia – atual Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia (EMESCAM).
Diretoria da Associação Feminina de Combate ao Câncer (Afecc) – Liderou a campanha para construção do Hospital Santa Rita de Cássia.
1967 – Lançamento das obras do Hospital Santa Rita de Cássia.
               No vídeo pudemos ver como é dito na divulgação “…a memória das pessoas, a história do centro de Vitória, mas não simplesmente mostrando monumentos arquitetônicos. Queremos humanizar essa homenagem com os personagens que fizeram e fazem parte da história da cidade”. O intuito da fala dos homenageados não era uma exposição histórica da medicina no estado, mas sim o relato sobre suas vidas na medicina no estado.
                Um dos homenageados especiais diz que os estudantes de medicina hoje têm uma concepção de medicina diferente da que existia antigamente, e completa que não existe mais a proximidade entre médico e paciente que existia, o que ruma na direção do trecho da divulgação que diz “época em que ‘a medicina tradicional mantinha a relação médico-paciente na base da camaradagem’, até chegar aos dias atuais, quando as tecnologias na medicina dão novos rumos aos procedimentos com tratamentos de primeiro mundo em modernos centros médicos.”
                O trecho do texto da divulgação que diz que “O objetivo do encontro é relembrar a época em que ‘a medicina tradicional mantinha a relação médico-paciente na base da camaradagem’, até chegar aos dias atuais, quando as tecnologias na medicina dão novos rumos aos procedimentos com tratamentos de primeiro mundo em modernos centros médicos.” Ruma na direção da fala de um dos homenageados especiais quando diz que hoje os estudantes de medicina têm uma concepção diferente de medicina, enfatizando também a falta da proximidade entre o médico e o paciente. Um dos convidados a compor a mesa-redonda expõe em sua fala este distanciamento também, ele diz que “alta tecnologia (tema da mesa-redonda da exposição) é a própria escuta do paciente”, o que tem sido perdido com o tempo, expondo uma visão de medicina não puramente ligado à tecnologia maquínica.
                 Uma fala de outro dos homenageados especiais diz que “graças à tecnologia estamos criando uma população idosa”, o importante é saber se essa população mais idosa tem sido atendida corretamente, saber se essa população tem sido ouvida, saber se essa população tem a alta tecnologia da medicina, a escuta dos médicos, que como foi expresso tem se perdido na medicina, em seu benefício.
Vladmyr Miroslav P. Lobianco e Dayana C. P. Dutra
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s